sexta-feira , 21 setembro 2018

Comitês

Comitê quilombola em defesa da democracia e de Lula é lançado em Goiana

No sábado, 24, na cidade de Goiana, localizada na Zona da Mata Norte do estado, atual integrante da Região Metropolitana do Recife, foi lançado mais um Comitê Quilombola em Defesa da Democracia e da Candidatura de Lula.  A iniciativa partiu do Quilombo Povoação de São Lourenço, juntamente com diversas lideranças locais.

Entre as representações que participaram da criação da instância está a coordenadora das artesãs Quilombolas de Povoação de São Lourenço, Cecília Gouveia;  a representante do quilombo Catuca Malunguinho, Gedália Venceslau, conhecida como professora Dadá, além do presidente da Associação Quilombola Povoação de São Lourenço (AQPSL), Natanael Fernandes e do vice, Rivaldo dos Santos.
Além do professor de uma das escolas quilombolas da localidade, o pesquisador Alexander Valença, a Secretaria de Combate ao Racismo do PT Estadual também esteve presente na atividade apoiando a proposta. De acordo com o Igor Prazeres, titular da secretaria, em todos os comitês constituídos são realizadas rodas de diálogo para discutir o processo enfrentado pelo ex-presidente Lula e a perseguição política que vem sofrendo.

Conforme Igor, nos encontros são esclarecidas as várias consequências do golpe na vida da população quilombola. “Deixamos eles sempre informados e discutimos os problemas que estão tendo nas comunidades quilombolas com o governo golpista e os direitos que estão sendo retirados. Mostramos o que foi feito de avanço no governo Lula, o decreto 4 887, que regulamenta a titulação de terras quilombolas, a certificação, as matrizes curriculares quilombolas que avançaram no governo do ex-presidente e o fortalecimento da Fundação Palmares que passou a certificar mais comunidades”, explicou.

A liderança destacou que após o golpe, o Ministério das Mulheres, Igualdade Racial, Juventude e Direitos Humanos foi extinto e a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Seppir, enfraquecida.

Foto Comitê de Goiana círculo

 

Direito ao Ensino e Oportunidades
O dirigente também afirmou que e os repasses de recursos municipais definidos no governo Lula para a saúde da população negra e para a educação, também são discutidos. “Na época do presidente Lula foram liberados vários recursos para os municípios, destinados a unidades de saúde e escolas quilombolas, para um reforço na merenda inclusive. E estas escolas passaram a receber um incentivo a mais através do Fundeb”, disse.

Igor acrescentou ainda que na pauta das reuniões entra em discussão os recursos das assistências estudantis para os jovens quilombolas, como o Bolsa Permanência e o acesso deste jovem à Universidade através de programas como o Prouni e Sisu.

A titulação de terras através do Incra também faz parte das rodas de conversa, além das patentes de produtos quilombolas que seguem para o exterior, levados por terceiros, sem uma regulação.

Conforme o representante da Secretaria de Combate ao Racismo do PT Pernambuco, é importante não perder de vista a luta por estas pautas pois direitos estão sendo retirados e a população quilombola recarizada.

O dirigente informou que no dia 14 de abril o mais novo Comitê Quilombola em Defesa da Democracia e da Candidatura de Lula deverá fazer uma atividade porta a porta no quilombo e depois uma reunião ampliada pra discutir a defesa de Lula e da democracia.