quarta-feira , 11 dezembro 2019

Poesia

Livro Pretices e Milongas será lançado nesta sexta, 06, no Armazém do Campo

Autor do célebre poema ‘Bandeira` – reaja à violência racial/beije sua preta em praça pública- cujo texto viralizou nas redes sociais, Lande Onawale, lança o livro Pretices & Milongas (poemas) da Editora Organismo. A obra do escritor baiano, que terá lançamento na próxima sexta-feira, 06, às 18h, no Armazém do Campo, contará com bate-papo do autor e será aberta ao público.  O evento está sendo organizado pela Secretaria de Combate ao Racismo do PT Pernambuco, Coletivo Nacional de Entidades Negras (Conen), Movimento Negro Unificado ( MNU), Coletivo de Entidades Negras (CEN), União de Negros e Negras Pela Igualdade ( Unegro) e Rede de Povos e Comunidades Tradicionais de Pernambuco.

Após os livros de poemas ‘O Vento’ (edição do autor, 2003), ‘Kalunga – poemas de um mar sem fim/poems of an infinite sea’ (edição do autor, 2011) e  ‘Sete – Diásporas Intimas (contos)’, Lande investe mais uma vez na poesia. O livro se relaciona diretamente com as suas obras anteriores trazendo a imersão na tradição cultural negra, sem perder de vista a individualidade política, afetiva ou mesmo existencial do negro, seguindo em franco diálogo com o campo da literatura negro-brasileira.

No entanto, nesta nova obra, Onawale radicaliza procedimentos técnicos, varia os recursos estéticos empregados nos poemas e circula por diversos espaços, signos e repertórios do mundo negro no Brasil e na diáspora africana. Para o professor da Universidade Federal da Bahia, Henrique Freitas, ‘Pretices e Milongas’ carrega os sentidos como força motriz vital. “É como vetor que gera uma literatura-terreiro multimodal, ultrapassa o registro escrito e assume a canção da capoeira, a ladainha, a cantiga de roda, o canto do candomblé, o corpo em transe e o provérbio como literatura, confrontando-os ainda com outras experiências criativas a exemplo do haikai”.

O livro tem orelha assinada pela pesquisadora e militante do movimento negro, Mestra em Estudos de Linguagem, Lindinalva Barbosa. Para ela, “a cada página folheada, um manancial polifônico de Áfricas e diásporas salta, dança, pulula e sibila linguagens múltiplas e várias, a nos seduzir para um mar de samba, candomblé ou capoeiragem, que tanto pode ser bantu, pernambucano, baiano, maranhense, caboclo ou yorubá”, assinala.

Este é mais um lançamento da Organismo, editora soteropolitana criada em 2013, que propõe com seus projetos uma cartografia ético-estética das cenas contemporâneas da literatura brasileira, investindo nas publicações de poetas negros e negras, e na perspectiva de visibilizar uma contemporaneidade periférica nas letras nacionais.

A Organismo já lançou diversos poetas de Salvador e publica, desde 2016, a revista homônima de literaturas brasileiras contemporâneas ‘Organismo’.

Sobre o autor

Lande Onawale Munzanzu nasceu em Salvador, Bahia. É militante do Movimento Negro e também compositor. Graduou-se em história pela UFBA. Do carinho pelo Recife e sua cultura, confessa, surgiram as referências encontradas em outras obras – nos contos `Teresa de Maio’(in Cadernos Negros 30) e ‘Domingo`(in Sete – Diásporas Íntimas).

Entre as antologias que participou, Onawale destaca: Cadernos Negros (Ed. Quilombhoje/SP, vol’s 19, 21, 23, 29, 30, 39); Literatura e Afrodescendência no Brasil: antologia crítica (Ed. UFMG/BH), Autores baianos: um panorama (SECULT/BA), Pretumel de Chama e Gozo (Ed.Círculo Contínuo/SP), e Revista Organismo nº 7 (Ed.Organismo/Salvador).

Em vídeo, escreveu textos ficcionais e poema para os documentários “Makota Valdina: um jeito negro de ser e viver” (Fundação Palmares/ 2005), e “Lapis de Cor” (Canal Futura/ 2014), além do poema “Coração Suburbano”, para a série de vídeos ‘Salvador em Versos” (TVE/BA/2006).

Serviço:
Lançamento do livro “Pretices e milongas”, de Lande Onawale.
Quando: sexta-feira, 06/12
Horário: das 18h às 21h
Onde: Armazém do Campo, Av. Martins de Barros, 387, Santo Antônio, Recife.
Preço promocional do livro: R$ 40,00
Mais informações: Facebook.com/Organismo Editora