terça-feira , 15 outubro 2019

Lideranças quilombolas

Nota da Secretaria Estadual de Combate ao Racismo do PT/Pernambuco sobre as ameaças de morte ao líder quilombola Zé Carlos

É com bastante indignação e preocupação que tomamos conhecimento das novas ameaças de morte ao líder quilombola José Carlos Lopes, presidente da associação da comunidade quilombola de Castainho, situada na zona rural de Garanhuns/PE.

Seu Zé Carlos, como é conhecido, é uma das principais lideranças quilombolas de Pernambuco. Sua luta e a de todo o povo de Castainho se tornou uma referência inspiradora para todo o povo quilombola e todo o movimento negro pernambucanos.

Devido a essa atuação em defesa do território ancestral de Castainho e das demais comunidades quilombolas vizinhas, seu Zé Carlos vem sofrendo constantes ameaças de morte ao longo dos últimos anos. Há aproximadamente 5 anos ele vive sob a proteção do Programa de Proteção a Defensores dos Direitos Humanos.

Apesar da vida de seu Zé Carlos estar sob constante risco, essa nova ameaça aumenta nossa preocupação, por revelar de forma detalhada a encomenda da execução, que segundo a ameaça estaria próxima de acontecer.

Diante disso, exigimos do Ministério da Justiça,  e solicitamos ao governo de Pernambuco que tome todas as providências necessárias para garantir a vida do líder quilombola e a proteção de toda a comunidade.Conclamamos ao Ministério Público Federal e a todas as entidades de defesa dos direitos humanos a se manifestarem em denúncia a essa nova ameaça. E também toda a militância do PT de Pernambuco a se manifestar em solidariedade ao companheiro.

Conclamamos da mesma forma toda a nossa bancada na Assembleia Legislativa de Pernambuco a denunciar o caso na tribuna da Alepe e em todos os demais meios possíveis e tomar as devidas providências junto a Comissão de Direitos Humanos para a garantia da vida e integridade física de José Carlos Lopes.

Assim como também conclamamos a bancada federal do PT de Pernambuco na Câmara e no Senado a denunciar o caso nacionalmente e articular as cobranças aos órgãos federais.

Este caso não é um fato isolado. As lideranças e comunidades quilombolas vivem sob constante ameaça do latifúndio, da especulação imobiliária e de outros inimigos do povo.  Cresceram essas ameaças e o próprio número de assassinatos e outras violências, devido a completa omissão do governo federal em relação ao aumento dos casos de violência no campo, o que acaba incentivando a barbárie.

Seu Zé Carlos e toda a comunidade de Castainho contam com nossa inteira solidariedade. Não aceitaremos calados que sangue quilombola seja derramado.

Por paz e justiça no campo. Pelo nosso direito de existência e de preservar nossa cultura e ancestralidade. Vidas quilombolas importam!

Recife, 19 de setembro de 2019
Secretaria Estadual de Combate ao Racismo do PT/Pernambuco