sábado , 22 setembro 2018

Debates

Secretaria de Mulheres do PTPE e Comitê da FBP PE promovem roda de diálogo sobre a questão do aborto

A Secretaria de Mulheres do PT Pernambuco, junto com o Comitê de Mulheres da Frente Brasil Popular PE convidam para o Nem Presa, Nem Morta, roda de conversa sobre aborto, que faz parte da atividade Café Feminista.  O encontro será realizado na próxima quarta-feira, 22, a partir das 18h30, no Movimento dos Trabalhadores Cristãos – MTC ( Rua Gervársio Pires, 464, Boa vista).
“Considerando toda essa movimentação na América Latina, especialmente por todo o processo pela legalização do aborto na Argentina, sentimos a necessidade de fazer essa discussão desde agora. E, até o dia 28 de setembro, Dia Latino Americano e Caribenho pela Despenalização do aborto, organizaremos e participaremos de outras atividades sobre o tema”, afirma Suely Oliveira, dirigente da Secretaria de Mulheres do PT de Pernambuco.
Todas e todos
Para Suely é importante desvendar alguns tabus que existem sobre a questão do aborto e, mais do que nunca, fazer a discussão sobre descriminalização e legalização. Conforme a liderança petista, já existe resolução aprovada no partido sobre a temática, que precisa ganhar corpo nos debates.
A secretária da instância estadual do PT destacou ainda a importância das mulheres que integram o Comitê da Frente Brasil Popular estarem juntas no aprofundando desta discussão.
Suely explica que a roda de conversa é aberta todas e todos:  à juventude, aos partidos, aos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e a todas as organizações que integram a Frente Brasil Popular, além dos diversos interessados no tema.
Estudo
Quem abre o debate sobre o temática no Café Feminista é a estudiosa do assunto Nathália Diógenes. No estudo realizado pela assistente social, a pesquisadora que também faz parte da Marcha Mundial de Mulheres afirma que criminalização do aborto aumenta o abismo social entre as mulheres e representa um aspecto que impossibilita a democratização social ao comprometer, principalmente, mulheres jovens, negras e de classes populares.
A pesquisa fez parte de sua tese de mestrado intitulada Era o meu corpo, era meu momento, era minha vida’: uma análise dos itinerários abortivos de mulheres jovens da Região Metropolitana do Recife – PE”.
Foto: Arthur Marrocos
(Imagem de matéria realizada sobre a Secretaria Estadual de Mulheres do PTPE, em reunião de mobilização para o 8 de março).