terça-feira , 23 outubro 2018

Velho Chico

Segunda Caravana Popular pela Democracia chega ao sertão em defesa do São Francisco

Foto: Brasil de Fato Pernambuco

A segunda Caravana Popular em Defesa da Democracia encerra suas atividades na próxima sexta-feira, 15, na cidade de Petrolândia, após percorrer diversos municípios pernambucanos. A Caravana Popular em Defesa da Democracia, das Águas e do São Francisco termina esta sua segunda edição, em Petrolândia, juntamente com o Fórum Social das Águas em Defesa das Águas e do Rio São Francisco.

Na última segunda, 11, a caravana esteve no sertão do Moxotó, com panfletagem porta a porta, debatendo a privatização da Companhia Elétrica do São Francisco – Chesf, durante toda manhã, conforme o jornal Brasil de Fato (BdF), que acompanha a Caravana. À noite, a brigada Maria Paraíba realizou intervenção teatral da Praça da Prefeitura. A atividade foi assistida por diversos moradores e registrada pelo o BdF. Na ocasião, os moradores subscreveram abaixo-assinado em defesa da Chesf e do São Francisco. Na última quarta-feira, 13, foi a vez de serem realizadas atividades em Floresta.

Floresta. Foto: Brasil de Fato PE

 

PETROLÂNDIA
A Caravana, construída pela Frente Brasil Popular (FBP), trata-se de uma jornada pelo fortalecimento da luta contra o golpe e em defesa da democracia, com comitês em várias regiões do estado. A Frente é uma articulação que reúne centrais sindicais, movimentos e pastorais sociais, ativistas do campo e da cidade, além de partidos políticos do campo da esquerda. Para a próxima sexta, está prevista uma procissão em louvor ao padroeiro de Petrolândia, São Francisco de Assis, com concentração às 8h, na orla fluvial da cidade. A atividade é organizada pela diocese da região de Itaparica, onde o município está localizado.

Na cerimonia, padres e bispos devem pedir proteção para as águas do rio, conforme um dos organizadores das atividades da caravana em Petrolândia, o presidente do diretório municipal do PT na cidade, Daniel José dos Santos Filho. Após o ato religioso, movimentos sociais e autoridades locais seguem para um ato público na casa de show Velho Chico.

“Os movimentos estão todos alinhados nesta luta. A gente sabe que há divergências, mas nessa luta há uma unidade contra a privatização da Chesf”, afirmou o dirigente petista. Daniel reiterou que serão realizadas coletas de assinaturas em defesa da Chesf e também contra a Reforma da Previdência.

Estão previstos para comparecer ao encerramento da atividade, o coordenador do MST, João Pedro Stédile, o presidente da CUT PE, Carlos Veras, além de padres, bispos e demais autoridades locais.